Consumo excessivo de água: como evitar esse problema

consumo excessivo de água

A crise no abastecimento de água em São Paulo e em outras capitais, como Belo Horizonte e Vitória, alertou o país sobre a necessidade de rever a forma como consumimos esse recurso. Com a conta de água mais cara, muitos brasileiros adotaram alguns hábitos para evitar o consumo excessivo de água: alguns individuais, como tomar banho em no máximo cinco minutos; e outros coletivos, como instalar medidores independentes em condomínios. Mas há outras soluções que podem se mostrar ainda mais eficientes: já ouviu falar em válvulas redutoras de pressão?

Como o próprio nome sugere, as válvulas redutoras de pressão são responsáveis por reduzir e estabilizar a pressão do fluxo de água nos encanamentos e, com isso, evitar uma série de problemas que geram o seu desperdício, como vazamentos. Não é à toa que essa foi a solução adotada pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesb) em diversos bairros da capital paulista. Mas também é possível usar essas válvulas para economizar água na sua casa ou prédio e reduzir o valor da conta no final do mês. Confira abaixo como essas válvulas podem ajudar a reduzir o consumo de água.

Como válvulas redutoras de pressão ajudam a evitar o consumo excessivo de água

1) Evitam vazamentos causados pela alta pressão e garantem maior vida útil dos equipamentos

 

A manutenção do sistema de distribuição água de uma casa ou edifício – e até de um bairro – é pré-requisito básico para evitar o desperdício. Ao menos uma vez a cada seis meses, é preciso verificar com rigor e frequência condição de canos e medidores e garantir que não existam vazamentos ou equipamentos quebrados. Se tudo estiver em dia e ainda assim a conta não diminuir, a resposta pode ser a instalação de válvulas redutoras de pressão.

Caso a pressão dos canos seja muito grande, ou maior do que o máximo permitido por lei (40 mca), os problemas de vazamento poderão continuar mesmo após a instalação de canos e equipamentos novos. Altas pressões podem romper a tubulação e tubos ligados aos aparelhos sanitários, gerando grandes vazamentos até dentro de casas e apartamentos.

Além disso, a alta pressão desgasta rapidamente registros, válvulas e conexões internas – o que gera pequenos vazamentos em pontos difíceis de identificar. Para saber se o seu prédio está precisando de uma válvula redutora de pressão, é preciso que um técnico avalie a pressão nos pontos críticos (que costumam estar nos pavimentos inferiores) e identifique se essa é a causa dos vazamentos e do desperdício.

2) Reduzem a pressão de água que circula na rede

 

Reduzir a pressão interna dos canos significa diminuir o fluxo de água, ou seja, a quantidade de água que está circulando nos canos. É possível controlar isso com a ajuda de válvulas redutoras de pressão. As válvulas são indicadas principalmente para prédios com mais de dez andares que, por conta da alta pressão no sistema. Nestes casos, elas podem ser instaladas nos pavimentos intermediários, prumadas individuais, no térreo ou subsolo do edifício.

Já em residências, válvulas redutoras de pressão podem ser instaladas após o hidrômetro – sempre com a ajuda de um técnico.

Como funciona uma válvula redutora de pressão

As válvulas redutoras de pressão diminuem a pressão na entrada do sistema, elevada ou variáveis, para uma pressão de saída menor e constante, independente da variação das vazões do sistema. A pressão de saída deve ser mantida sob controle constante.

Viu só? Também é possível economizar água a partir de uma boa vistoria no sistema de distribuição do seu prédio e da sua casa. Procure se informar sobre como está a manutenção da rede e estude, com a ajuda de um técnico, a possibilidade de instalar as válvulas redutoras de pressão. Gostou das nossas dicas? Confira também nosso post sobre como eliminar o golpe de aríete.